nome

Vira-lata ou SDR: único e muito especial

Vira-lata: cuidados, origem e curiosidades

Os cães sem raça definida, também chamados de SRD ou de Vira-Lata, são animais únicos e muito especiais. Existe Vira-Lata de todos os tamanhos, de todas as cores e de todos os jeitos. Esses cãezinhos são muito especiais e podem se tornar seus melhores amigos e companheiros de uma vida inteira. Por serem tão diversos, não temos como definir uma média de peso e altura para o Vira-Lata, assim como não dá para falar de maneira generalizada sobre as características da sua pelagem, pois há muita diferença de um cãozinho para o outro. Saiba Mais
Tamanho
img-tamanho

-

Peso

-

Pelagem

As pelagens e cores podem ser as mais diversas possíveis, variando tons, estilos e comprimentos, não há nenhuma delimitação para definir os SRD.

Característica
  • Disposição para atividade

  • Respeito ao tutor

  • Intelecto e memória

  • Territorialismo

  • Amor ao tutor

  • Latido

  • Paciência com crianças

  • Receptividade com outros pets

Escolha produtos para seu pet

Clique na imagem abaixo para comprar

Origem do Vira-lata

Não há uma origem definida para o Vira-Lata, já que esses cachorros são fruto da mistura de várias raças. Surgido há cerca de 15 mil anos, o Vira-Lata é considerado por alguns especialistas como o cachorro mais antigo do mundo. Além de ser descendente de lobos e raposas, como todos os outros cães, naquela época o ser humano não agia para preservar certas características dos cães em detrimento de outras, então os cruzamentos eram livres.

Sobre a origem do nome Vira-Lata, por outro lado, parece haver um consenso: a maior parte desses cãezinhos vem das ruas, derrubando latas de lixo para buscar alimento. Ainda que com o passar dos anos o Vira-Lata esteja tendo seu valor reconhecido, e muitas pessoas estejam optando por adotar um desses cães únicos, ainda há muitos em busca de um lar e de uma família amorosa.

Quais são os tipos de Vira-lata

Existem infinitos tipos de Vira-Lata, já que esse cachorro é literalmente único. Mas há alguns casos em que as pessoas se referem a um Vira-Lata de determinadas maneiras com base em suas características físicas.

Os mestiços, por exemplo, são cachorros Vira-Lata com uma ou duas características físicas muito marcantes. Pode ser um Vira-Lata com o corpinho alongado como um Dachshund, por exemplo, ou com os olhos azuis bem claros, como um Husky.

As chamadas raças híbridas, por outro lado, são resultado do cruzamento de duas raças conhecidas com o propósito de obter um Vira-Lata específico. É o que acontece no caso dos labradoodles (os filhotes de poodle com labrador), dos pomchis (lulu da pomerânia com chihuahua) e pitskys (pitbull com husky).

Pelagem do Vira-lata

Assim como existem muitos tipos diferentes de Vira-Lata, a sua pelagem também pode ser bem variada. Os pelos podem ser bem curtinhos ou então mais compridos, lisos, ondulados ou encaracolados. Tem de todo jeito!

A variedade de cores do Vira-Lata também é enorme. Existem os Vira-Latas pretos, brancos, malhados e marrons e, claro, o Vira-Lata caramelo, que já virou até símbolo da América Latina e, especialmente, do Brasil.

Cuidados com a pelagem do Vira-lata

Os cuidados necessários vão variar de acordo com cada cãozinho. Para os pelos mais longos, as escovações diárias ou em dias alternados são fundamentais para afastar os nós e manter os pelos desembaraçados. O Vira-Lata de pelagem mais curtinha pode ser escovado uma vez por semana, apenas para remover os pelos soltos.

De um jeito ou de outro, vamos combinar o seguinte: não é porque o Vira-Lata não tem pedigree que sua pelagem não merece cuidados. Pelo contrário! Dê ao seu cãozinho sem raça definida todo amor e carinho desse mundo.

img meio

Como cuidar do cachorro Vira-lata

O cachorro Vira-Lata precisa de cuidados básicos de saúde, assim como qualquer outro cachorro. Uma alimentação de qualidade e adequada à idade e à fase da vida do cão é o primeiro passo. Os passeios e as brincadeiras são muito importantes também, para que seja possível estabelecer vínculos entre o cão e seus tutores, além de acostumar o Vira-Lata com outros animais.

Dependendo da história de vida do cãozinho Vira-Lata, pode ser que alguns outros cuidados se façam necessários. Alguns cachorros passaram por violência e abuso nas ruas ou mesmo em suas antigas casas, o que torna necessário mais paciência e carinho para conquistar sua confiança.

Os cuidados físicos vão depender do estado de saúde geral em que se encontra o Vira-Lata. As consultas com o médico veterinário devem ser regulares, e as orientações de cuidado do profissional devem ser seguidas para garantir que o Vira-Lata esteja se desenvolvendo bem.

Vacinação anual

O Vira-Lata, assim como todos os outros cachorros, sejam eles de raça ou não, precisam seguir um protocolo de vacinação que os mantenha protegidos de várias doenças graves que acometem os cães.

De maneira geral, a vacina múltipla (V8) e a polivalente (V10) são ministradas anualmente aos cães adultos para protegê-los de doenças como a cinomose, a parvovirose e a leptospirose. Há, ainda, a vacina contra a raiva, que além de ser muito grave para o cachorro também pode ser transmitida para seres humanos.

Existem várias outras vacinas que podem proteger o Vira-Lata em suas diferentes fases da vida. A melhor maneira de garantir que esse protocolo de vacinação esteja em dia é levar o cãozinho para consultas de rotina com o médico veterinário. Assim, você ainda tem uma boa oportunidade de conversar e receber orientações e informações de qualidade de um profissional capacitado.

Saiba mais sobre a importância de vacinar os cães todos os anos com o artigo que preparamos em nosso blog

Vermífugos e antipulgas

O Vira-Lata é um cachorro cheio de energia, que precisa de atividades físicas constantes e regulares para se manter bem e saudável. Por isso, passeios em praças e parques, por exemplo, serão frequentes na rotina da família de um Vira-Lata.

A melhor maneira de manter doenças parasitárias bem longe do seu Vira-Lata é adotando o uso de vermífugos e antipulgas de maneira preventiva e regular. Existem diversos tipos de medicamentos, que variam de acordo com o porte, o peso e a idade do animal. Para saber qual é o mais indicado para o seu Vira-Lata, converse com o médico veterinário.

Filhote - Foto

Cuidados com os filhotes de Vira-lata

Se você já teve experiências com filhotes de cachorro antes, mesmo que de outras raças, sabe que há uma série de preparativos necessários para receber um cãozinho da melhor maneira possível.

Antes da chegada do filhote de Vira-Lata, você precisa organizar sua casa de maneira a deixar um cantinho separado para ele dormir, comer e fazer suas necessidades, sendo que esse último deve ser o mais afastado possível dos outros dois. Também é recomendado que o cão tenha um espaço para ficar, mesmo que acordado, até entender quais são as regras da casa e o que você espera dele.

Para ajudar na adaptação do seu filhotinho, você vai precisar de:

  • casinha para a área externa, protegida do sol e da chuva;
  • caminha ou colchonete, para a área interna;
  • comedouro e bebedouro;
  • coleira, placa de identificação e guia para os passeios;
  • caixa de transporte;
  • tapete higiênico e produtos de limpeza adequados ao uso veterinário;
  • ração e petiscos;
  • escova para remover pelos mortos;
  • brinquedos.

A escolha da ração deve ser feita com base na idade e no peso do animal. As rações para filhote possuem nutrientes específicos para essa fase da vida, em que o cãozinho está se desenvolvendo e fortalecendo seus ossos e articulações. Na vida adulta, os nutrientes são outros, então é importante fazer essa transição de maneira adequada.

Com relação aos passeios, só se torna seguro sair com um filhotinho de Vira-Lata depois que ele tiver recebido as vacinas obrigatórias (V8 ou V10, além da antirrábica). São elas:

  • 60 dias de vida: 1ª dose da vacina V10 ou V8;
  • Entre 81 e 90 dias de vida: 2ª dose da V10 ou V8;
  • Entre 111 e 120 dias de vida: 3ª dose da V10 e a dose única da antirrábica.

As visitas ao veterinário nesse período devem ser feitas dentro da caixa de transporte ou, então, no colo do tutor. De maneira geral, os veterinários liberam os filhotes para passeios na rua 10 dias depois da última dose das vacinas, mas é importante confirmar essa orientação com o profissional escolhido para fazer o acompanhamento do filhote.

Como alimentar um filhote de Vira-lata

Os filhotes de cachorro são desmamados entre 6 e 8 semanas de vida iniciando logo depois uma alimentação baseada em ração, seja ela seca ou úmida. Seja qual for a sua escolha para alimentação do seu pequeno, recomendamos que faça isso optando pelas marcas e fabricantes que oferecem alimentos específicos para as necessidades da raça ou, ainda, que tenham ração específica para filhotes.

A quantidade indicada na embalagem é uma boa referência para você saber quanta comida o filhote vai ingerir por dia. Pegue a quantidade total e distribua em 4 ou 5 refeições - assim, você garante que eles consigam repor as energias e previne as temidas crises de hipoglicemia, que acontecem quando há desequilíbrio no nível de glicose do sangue e podem até matar o filhote que fica tempo demais sem comer.

Você também pode oferecer petiscos ao seu filhotinho de Vira-Lata, desde que sem exageros. Evite dar alimentos de consumo humano para o cachorro e mantenha água limpa e fresca sempre à disposição.

Qual a melhor ração para Vira-lata

Como dissemos anteriormente, é importante oferecer alimentos de qualidade e adequados à fase da vida do seu cachorro. Por isso, opte por rações específicas para filhote até que ele complete 12 meses, ração para adulto entre 1 e 6 ou 7 anos, e ração para cães idosos depois disso. Caso o seu Vira-Lata seja castrado em algum momento, você pode escolher uma ração específica para esse caso também.

Sempre faça a troca gradual dos alimentos oferecidos ao cachorro. Ao longo de uma semana, vá aumentando a quantidade da ração nova e diminuindo a quantidade da ração que não será mais oferecida. Assim você dá tempo ao seu cão para se adaptar e consegue observar qualquer mudança de comportamento ou reação indesejada, como alergias e diarreia, por exemplo.

Comportamento - Foto

Personalidade e comportamento

As personalidades dos cães são frequentemente atribuídas aos traços de cada raça. No caso do Vira-Lata, isso se torna muito difícil ou até impossível, porque não há como saber a sua origem com precisão.

Por isso, o que podemos dizer sobre o comportamento do Vira-Lata de modo geral é que esses cãezinhos têm muito amor para dar, são muito alegres e bem dispostos e podem fazer de tudo para agradar seus tutores.

Ainda que as características das raças sejam importantes e relevantes para os tutores, o que é realmente determinante no comportamento de um cachorro é a sua criação. A socialização, o adestramento e, sobretudo, o afeto, são capazes de transformar!

Como adestrar um Vira-lata

A melhor maneira de adestrar qualquer cachorro é com respeito e afeto. O reforço positivo pode ser muito benéfico para ensinar ao seu Vira-Lata os comportamentos que são adequados ou aqueles que precisa corrigir.

É claro que, quando falamos de cães adultos, pode ser um pouco mais difícil mudar hábitos já instalados, mas isso não quer dizer que seja impossível.

Vira-lata adoece menos do que um cão de raça?

De maneira geral, sim. O Vira-Lata é fruto direto da seleção natural, ou seja, do processo conduzido pela natureza que seleciona apenas os animais mais fortes. Além disso, o Vira-Lata não tem a chamada predisposição genética para algumas doenças

.

Enquanto algumas raças de cães já são conhecidas por desenvolver cegueira ou displasia de quadril na velhice, e outras tantas têm problemas fre

quentes de alergia, o Vira-Lata costuma ser bastante forte e resistente.

Mas isso não significa que ele não precisa de cuidados. Por isso, leve o seu amigo peludo para consultas com o médico veterinário e garanta que ele esteja recebendo tudo o que precisa para se desenvolver bem. Ele vai retribuir com muito carinho, gratidão e lealdade.

Adotar - Foto

Como adotar um cachorro Vira-lata?

Existem instituições sérias espalhadas por todo o país que se encarregam de fazer a ponte entre um cãozinho Vira-Lata e uma família. Se você sonha em trazer um desses cachorrinhos únicos para casa, saiba que esse é um ato de amor que requer comprometimento e dedicação diários e por toda a vida.

É claro que adotar um Vira-Lata é “mais barato” do que comprar um cachorro de raça num canil, mas o valor pago por um filhote é apenas um dos investimentos necessários para cuidar de um pet como ele merece.

Saiba mais sobre a posse responsável de animais de estimação com o post que preparamos em nosso blog
Voltar ao topo