Banner

Boxer: Enérgico e Dedicado

O Boxer: cuidados, origem e curiosidades

Boxer é um cão fiel, carinhoso e super divertido. Companheiros de primeira linha, eles são dóceis e gostam de brincar, porém sempre atentos na hora de proteger seus donos. Como não se apaixonar por um bichinho que reúne o melhor dos mundos? Impossível! Conheça mais sobre a raça, sua personalidade alegre e divertida, além de curiosidades que tornam o Boxer um ótimo animal de estimação para vários perfis de tutores.Saiba Mais
Tamanho
imagem tamanho raca

53cm a 65cm

Peso

25kg - 30kg

Pelagem

Sua pelagem é curta, dura e bastante brilhante, também são resistentes a água. As cores mais comuns são fulvo ou fulvo-malhado, sempre contendo uma máscara preta no focinho.

Característica
  • Disposição para atividade

  • Respeito ao tutor

  • Intelecto e memória

  • Territorialismo

  • Amor ao tutor

  • Latido

  • Paciência com crianças

  • Receptividade com outros pets

Escolha produtos para seu pet

Clique na imagem abaixo para comprar

vtex

A origem do Boxer

Sua história começa no século 19, quando criadores alemães desenvolveram a raça a partir da linha bullenbeisser, que é o conhecido Buldogue Alemão. Indo além, o cão era bastante usado na caça de animais de porte grande, como bois e touros, pois suas mandíbulas são fortes o suficiente para conter a presa. Inclusive, a palavra alemã bullenbeisser é uma junção de “touro” e “mordedor”.

De lá para cá, aconteceu o cruzamento com cães do tipo mastiff inglês, em português, mastim, e então, nasceu o Boxer que conhecemos hoje. Suas características sofreram mudanças, e os atributos físicos robustos da raça agora são mais suaves e seu porte esguio.

O registro pela AKC (American Kennel Club), renomado clube que pratica o registro de raças puras, se consolidou em 1904, e a procura por exemplares só cresceu com o passar dos anos.

Quais os tipos de cachorro Boxer?

As colorações da raça destoam em três variações, sendo que a mais clássica é aquela que o cão possui o branco predominante nas patas, na região do peito e focinho, sendo que o dourado se estende pelo resto do corpo. Porém, também existem o Boxer albino, em uma proporção menor, pois é raro, e o Boxer tigrado.

  • Boxer Branco
  • Este exemplar se caracteriza por sua pelagem branca, com focinho preto, às vezes até malhado, e manchas pretas em determinadas regiões do corpo. Um fato divertido é que os detalhes em tons escuros nestes cães brancos sempre dão um charme a mais e são uma graça quando nascem perto dos olhos e no dorço.

  • Boxer Tigrado
  • Uma outra variação da raça é a pelagem tigrada, que mescla as cores preta e marrom, porém segue com uma característica fixa dos Boxer, as patas e peito no tom branco.

  • Boxer Alemão
  • A raça chegou aos Estados Unidos em 1903, e com os cruzamentos realizados no país, uma nova variação surgiu, o Boxer Americano. Sendo assim, a versão americana se destaca por ser menor e menos musculosa que seus descendentes alemães.

Pelagem

O pelo do Boxer é curto e por isso a manutenção é bem menos cansativa que outras raças que apresentam pelagem longa e densa. Entretanto, os cães com pouco pelo têm uma queda mais acentuada ao longo da vida, principalmente nos meses de troca de pelagem, que é a substituição do pelo velho por novos.

Cuidados com a pelagem

Um dos hábitos que faz a diferença na vida de quem tem um Boxer é usar uma rasqueadeira, luva de borracha ou escova de cerdas para eliminar a camada de pelos mortos do animal, dessa forma o volume de pelos pela casa é menor. Aliás, seu amigo vai adorar este cuidado em forma de carinho, já que pode ser considerado uma carícia.

Em relação ao banho, a frequência pode ser quinzenal, visto que esta é uma raça que não se suja com facilidade, mas é necessário levar em consideração a rotina do bichinho. Tenha em mente que se ele está sempre em parques, praças e vive em quintal aberto, provavelmente vai precisar de mais banhos.

imagem-raca

Como cuidar de um Boxer?

Todo cachorro precisa de uma rotina de cuidados básicos, como alimentação, atenção, higienização, e periodicamente, visitas ao veterinário para saber se está tudo certo com a sua saúde.

No caso do cachorro Boxer, determinadas atitudes precisam ser consideradas por conta da sua genética. A primeira delas é evitar pisos lisos, pois a raça é propensa a ter displasia no quadril devido a uma disfunção na formação do osso. Uma outra alteração que costuma impactar a vida desses cães é a miocardiopatia, por isso é sempre bom realizar check-ups.

Esta é uma raça braquicefálica, ou seja, possui o focinho curto, e com isso, os problemas respiratórios podem acabar aparecendo. Por fim, é comum algumas verruguinhas surgirem na pele do animal, mas basta ficar de olho para garantir que não se tornem câncer de pele.

Pensando no dia a dia do bichinho, é importante levar em conta a sensibilidade cutânea da raça, isto é, o Boxer não se dá bem com dias quentes demais e nem frios. Se estiver calor, preste atenção nos horários dos passeios, e no frio, considere uma roupinha para agasalhar seu amigo.

Outros cuidados que devem ser tomados de tempos em tempos é em relação ao corte das unhas, pois é uma raça que tem um crescimento até mais rápido que outras, e a limpeza das orelhas. Para cortar as garras, você pode contar com a ajuda de um profissional ou utilizar cortadores específicos para cães.

Vacinação anual

Um Boxer vive de 8 a 10 anos, e as vacinas acompanham o pet ao longo da sua jornada, pois são a principal prevenção contra doenças graves, como a raiva, cinomose e parvovirose. A primeira das vacinas é a V8 ou V10, sendo que a última também protege contra cepas diferentes da Leptospirose. Em conjunto com as próximas doses, no geral são três, o pet deve tomar a antirrábica.

Ainda existem outras proteções, como a contra gripes e verminoses, que são opcionais, mas devem ser consideradas para manter o animal sadio.

Vermífugos e antipulgas

A ação contra vermes e pulgas são complementos que impactam no dia a dia do bichinho, ainda mais se ele está sempre se aventurando fora de casa. Os vermífugos atuam como barreira protetora de verminoses contraídos de alimentos e objetos que seu amigo pode acabar entrando em contato.

Já os medicamentos e coleiras antipulgas e carrapatos garantem que esses parasitas fiquem longe do cão, pois além das picadas, é necessário proteger o cão das doenças transmitidas por eles. São várias versões, como coleira, spray, pipeta e comprimidos, desta forma basta escolher aquela que faz mais sentido para os hábitos do seu companheiro.

No mais, lembre-se que o médico veterinário é o segundo melhor amigo do seu pet, é o profissional que está a par da saúde do bichinho e vai ajudar a garantir o bem-estar dele.

banner

Cuidados com um filhote de Boxer

Os primeiros meses de um cachorro ainda bebê são cruciais para garantir o desenvolvimento do filhote, entre os pontos de atenção está a carteirinha de vacinação que deve estar em dia com as doses que comentamos abaixo.

  • 60 dias de vida: 1ª dose da vacina V10 ou V8;
  • Entre 81 e 90 dias de vida: 2ª dose da V10 ou V8;
  • Entre 111 e 120 dias de vida: 3ª dose da V10 e a dose única da antirrábica.

No mais, o bichinho só pode sair para passeios após 10 dias da última dose da vacina, assim estará protegido por completo.

Já em relação ao vermífugo e medicamentos antipulgas, o ideal é conversar com um veterinário de confiança para entender as melhores opções para o seu amigo. Entretanto, ambas as prevenções são fundamentais.

Ainda pensando no chegada do novo membro da família, um filhote de Boxer precisa de alguns itens básicos no seu dia a dia:

  • caminha ou colchonete, para a área interna;
  • comedouro e bebedouro;
  • coleira, placa de identificação e guia para os passeios;
  • caixa de transporte;
  • tapete higiênico e produtos de limpeza adequados ao uso veterinário;
  • ração e petiscos;
  • escova para remover pelos mortos;
  • brinquedos.

Como alimentar um filhote de Boxer?

Nas primeiras semanas, o leite materno é o principal alimento do filhote e entre 52 e 56 dias acontece o desmame com início da alimentação sólida. Como você vai procurar um médico veterinário assim que o cachorro chegar, ele pode auxiliar na quantidade de ração diária, porém também vale olhar no verso da embalagem do alimento.

Saiba mais sobre desmame de cachorro no Blog da Cobasi

Após ter uma noção do quanto ele vai comer diariamente, faça o fracionamento da ração para que ele consuma de 4 a 5 refeições ao longo do dia, pois filhotes gastam bastante energia e seu metabolismo ainda está se ajustando.

E lembre-se que a ração é a principal fonte de nutrientes do seu amigo, por mais que seja gostoso recompensá-lo com um petisco, o ideal é não exagerar na quantidade.

Qual a melhor ração para Boxer?

Se por um lado o filhote consome um alimento específico para sua idade, os cachorros adultos e na senioridade também precisam de mudanças na dieta que combinem com a sua fase de vida.

No caso da raça, existem rações para Boxer, mas caso queira uma alimentação clássica, sem muitas especificações, tenha em mente que o cão é do porte médio, e por isso o tamanho da ração deve ser maior, pois vai facilitar a mastigação do animal.

Ao considerar uma mudança na dieta do pet, a transição de ração deve ser feita gradualmente para não causar alterações intestinais, como fezes moles e gases.

Comportamento

É impossível começar a falar da personalidade da raça Boxer sem comentar seu temperamento estável. Acredite se quiser, mas este cão tem a dose certa de coragem, lealdade e adora uma boa diversão. Ele vai adorar passar bons momentos com a sua família, incluindo as crianças, porém vai defendê-los de estranhos se achar necessário.

Um fato engraçado sobre a raça é que são cachorros que não sabem o seu tamanho. É comum se deparar com um exemplar todo brincalhão e desastrado, seja tentando subir no colo do dono, querendo entrar debaixo de um móvel ou assumindo uma pose desengonçada na hora de dormir.

Como adestrar um Boxer?

O senso de proteção da raça é aguçado, desta forma o adestramento precoce ajuda a conter o instinto territorialista do animal e fortalece os laços com os tutores. A dica é que o cachorro tenha contato com várias pessoas e até animais desde pequeno, assim não terá problemas em desenvolver uma personalidade sociável e tranquila.

No momento de educar seu amigo, opte sempre pelo adestramento positivo, ou seja, recompense-o quando realizar boas escolhas, isto é, obedecer, e de forma alguma utilize de gritos, violência ou castigos para melhorar o comportamento do animal.

É um cachorro que costuma latir?

O ato de latir não é comum para a raça, principalmente se forem educados desde cedo. Porém, uma curiosidade sobre esses cães é que eles roncam bastante por conta do seu focinho curto.

img

É um cachorro agitado?

Vamos dizer que depende do dia e humor do pet! Assim como nós humanos, a raça tem seus momentos de energia em alta, mas também horas de preguiça.

De qualquer forma, o ideal é ter um local espaçoso para o bichinho se divertir, ele pode até se acostumar com um apartamento, mas é crucial que sua rotina tenha pelo menos passeios durante as manhãs e noites para que o cão não fique estressado ou entediado.

Uma dica é utilizar brinquedos interativos para gastar a energia mental do bichinho, como itens com dispenser, assim ele estimula seu cérebro enquanto tenta consumir petiscos ou comer a ração.

Por que ter um Boxer?

A personalidade da raça é com certeza um diferencial, ainda mais por seu instinto família. Para aqueles que gostam de cachorros divertidos, o Boxer é pura alegria, ainda mais para quem está procurando um cão maior e que se dá bem com crianças. Ele faz caretas engraçadas, te olha de um jeito especial e ainda vai babar em você sem pensar duas vezes!

Outra vantagem do pet é que ele habita os dois mundos, ou seja, é um ótimo cão de companhia, mas também de guarda. É normal sentir que tem um melhor amigo que olha por você.

E para finalizar, duas curiosidades sobre o Boxer! A primeira é que a probabilidade de um albino nascer surdo é grande, e a outra é que esta é a maior raça braquicefálica que existe, lembrando que outros que possuem a mesma formação que o Boxer são o Buldogue, Pug e Shih Tzu.

Voltar ao topo