Marca

Mundo Animal (2)
Ourofino (1)
Duprat (1)
Coveli (1)

Porte

Raças Minis (60)
Raças Pequenas (70)
Raças Médias (71)
Raças Grandes (70)

Idade

Filhote (27)
Adulto (59)
Sênior (29)

Raças de Cachorro

Boxer (4)
Bulldog (4)
Dachshund (4)
Golden Retriever (4)

Modo de Aplicação

Tópico (4)
Oral (71)
Injetável (5)

Antibiótico para cachorro

O uso de antibiótico para cachorro deve ser sempre criterioso. Existem diversos tipos disponíveis no mercado, cada um com uma função específica e recomendação de tratamento bem definidas.

Para evitar problemas decorrentes da medicação do pet por conta própria, que podem incluir dosagem abaixo do indicado, superdosagem e interações medicamentosas indesejadas, a orientação e o acompanhamento de um médico veterinário são imprescindíveis.

Conheça, a seguir, algumas das principais informações e orientações sobre o uso de antibiótico para cão.

Antibiótico para cachorro: o que é e como funciona

O antibiótico para cães é uma categoria de medicamentos indicados para tratar e prevenir as doenças causadas pelas bactérias. Por isso, como existem muitos tipos de bactérias, a relação entre cada um deles e o medicamento mais indicado para eliminá-las é bem específico.

Existem dois grandes grupos de antibiótico para cachorro: os chamados seletivos e os de amplo espectro.

Os antibióticos seletivos são desenvolvidos de modo que a sua fórmula atue apenas quando entram em contato com determinadas bactérias. Isso faz com que o tratamento seja mais limitado, visto que é preciso acertar em cheio no diagnóstico para que o remédio faça efeito e dê resultados positivos rapidamente. Mas é justamente essa especificidade que torna esse tipo de antibiótico tão eficaz.

Já o antibiótico de amplo espectro, como o próprio nome sugere, tem um campo de ação mais amplo. Esse medicamento tem o poder de combater uma grande variedade de bactérias, e sua formulação pode incluir substâncias que não são, necessariamente, antibióticas.

Essa combinação torna o antibiótico de amplo espectro bem poderoso, mas nos casos em que há um tipo mais resistente de bactéria, ou um quadro em que o pet parece nunca conseguir se recuperar totalmente, pode ser necessário associá-lo a outra medicação.

Com isso, se você quer saber qual o melhor antibiótico para cachorro, a resposta é: depende. Somente de acordo com a doença, com o quadro geral de saúde do pet e a avaliação clínica do médico veterinário é possível determinar o melhor tratamento.

Vale ressaltar que os antibióticos somente fazem efeitos nas doenças e condições de saúde provocadas pelas bactérias, ou seja, de nada adiante oferecê-los a um pet com alguma doença provocada por vírus.

Quando oferecer antibiótico para cachorro

Como dissemos anteriormente, a decisão sobre quando medicar um cachorro com antibiótico, a duração do tratamento e as doses adequadas para o porte, idade e fase da vida do cão devem ser tomadas pelo médico veterinário.

Escolher por conta própria um medicamento para oferecer ao seu cachorro, mesmo que seja o chamado antibiótico de amplo espectro, pode mascarar os sintomas do pet enquanto a doença se agrava.

Caso você exceda a dose recomendada, há sérios riscos de que o pet tenha sintomas de intoxicação, como:

batimentos cardíacos rápidos demais ou irregulares;

episódios de vômito, que podem vir acompanhados ou não de sangue;

salivação excessiva, algumas vezes até com aparência de que o pet está espumando;

diarreia, que pode vir ou não com sinais de sangue;

tremores musculares;

excesso de sono e prostração;

dificuldade para levantar, permanecer de pé e caminhar;

apatia e desinteresse por quase tudo, incluindo brinquedos e petiscos favoritos;

comportamento alterado e anormal, como irritabilidade, agressividade e desorientação no espaço, batendo em móveis e objetos;

episódios convulsivos, que podem ou não incluir desmaios;

ressecamento e vermelhidão das mucosas da boca e dos olhos.

O início de um tratamento com antibiótico deve ser especificamente determinado pelo médico veterinário. É preciso tomar cuidado para não interromper a medicação quando o pet apresentar alguma melhora. Siga sempre as orientações do profissional de saúde.

Como você não deve nunca medicar um pet por conta própria, o mais importante é saber observar o peludo para identificar quando é o caso de levá-lo a uma consulta de emergência.

Além das visitas regulares ao veterinário, para manter as vacinas em dia e avaliar se o pet está crescendo e se desenvolvendo de acordo com o esperado, é preciso ficar atento para qualquer tipo de mudança anormal.

Mudanças de comportamento, que podem ser tanto para agitação excessiva quanto para prostração e desinteresse, merecem ser investigadas. Falta de apetite, excesso de sono, indiferença para com brincadeiras, passeios e petiscos favoritos etc.: tudo isso deve acender o alerta vermelho para o tutor.

As mudanças físicas, como coceira, machucados, feridas e calombos na pele, dificuldade para se locomover e sinais de dor devem ser verificados o quanto antes. Não espere o quadro se gravar, busque ajuda profissional.

Oferecer antibiótico de uso humano para cachorro pode comprometer seriamente a saúde do seu peludo. Não medique o seu pet sem conhecimento do veterinário.

Tipos mais comuns de antibiótico para cachorro: infecção intestinal

O uso de antibióticos para casos de infecção intestinal em cães é bastante comum. Cachorros com diarreia crônica, sintomas de cólicas e dores abdominais, vômitos e falta de apetite merecem ser investigados e, caso seja constatada alguma infecção bacteriana, recomendar o medicamento.

O Metronidazol é um dos mais utilizados para esses casos. No entanto, a escolha da medicação e definição do tratamento deve ser exclusivamente feita pelo médico veterinário.

Antibiótico para tosse canina

A chamada tosse de canil ou gripe canina é uma doença formalmente chamada de Traqueobronquite Infecciosa Canina. A doença é contagiosa e considerada altamente transmissível entre os cachorros, acometendo geralmente os indivíduos que não foram vacinados e que convivem com grandes aglomerações de cães.

Provocada por uma bactéria chamada Bordetella bronchiseptica, a tosse canina provoca tosse seca, alta e intensa, que piora quando o cão se agita ou faz exercícios. Pode se agravar a ponto de virar uma broncopneumonia, por isso o tratamento adequado é tão importante.

Antibiótico para otite canina

A otite canina pode ser provocada por bactérias diversas, e agravada pela presença de fungos, ácaros, umidade e muitos outros fatores. O uso de antibióticos é indicado apenas mediante avaliação do médico veterinário.

Outros tipos de antibiótico para cachorro

Alguns outros medicamentos, como amoxicilina para cão e doxiciclina para cachorros, por exemplo, podem ser indicados para casos de doenças de pele, do trato urinário, oftálmicas e gastrointestinais.

Como existem muitas opções, o correto a fazer é procurar orientação do médico e seguir suas recomendações de uso com precisão. Não adianta usar antibiótico para bicheira de cachorro se, na verdade, seu pet está com problemas respiratórios.

Mantenha consultas regulares com o veterinário e conte com a Cobasi para oferecer tudo o que você precisa para cuidar bem do seu pet e da sua casa.

Ordenar por:

Mais vendido
    Siga a Cobasi nas redes sociais
  • Rede Social Facebook
  • Rede Social Instagram
  • Rede Social Youtube
  • Rede Social Twitter

Baixe nosso aplicativo

Baixe na App Store
Baixe na Google Play
Formas de pagamento:Visa, MasterCard, Diners Club, American Express; Boleto bancário; Elo e Apple Pay.
* As promoções, parcerias e descontos contidos em nosso site não são cumulativos. Diante de duas ou mais promoções, será necessário optar por aquela que melhor lhe convém, isentando a Cobasi de qualquer responsabilidade nesse sentido. Preços e condições de pagamento exclusivos para compras via internet, podendo variar nas lojas físicas. Todas as regras e promoções são válidas apenas para produtos vendidos e entregues pela Cobasi. Em caso de divergência de valores no site, o valor válido é o do carrinho de compras.
COMPRA SEGURA. A Cobasi garante segurança para suas informações pessoais e financeiras.
Copyright 2021. Todos os direitos reservados à Cobasi.
Selo