Treinamento de cachorro

O treinamento de cachorro é sempre um momento desafiador para os tutores, mas não precisa ser difícil ou complicado. Existem alguns métodos que você pode utilizar para ensinar seu cãozinho o que pode ou não fazer em casa e na rua, além de comandos básicos que vão facilitar a convivência entre vocês.

Leia Mais

Há casos em que é preciso investir em um adestramento profissional, especialmente quando o objetivo é formar um cão de guarda ou um cachorro de serviço. Em sua maioria, os cães de companhia podem ser treinados com técnicas de reforço positivo, como veremos a seguir.

Fique com a gente até o final da leitura para saber mais sobre treino de cães e por onde começar a ensinar o seu companheirinho peludo.

Quando começar o treinamento de cachorro

Assim como acontece conosco, os cachorros são mais propensos a aprender quando crianças. Por isso, você pode iniciar o treinamento de cachorro logo nos primeiros meses de vida do filhote — quanto antes, melhor! Isso não quer dizer que cães adultos são incapazes de aprender, mas sim que eles podem levar um pouco mais de tempo para isso.

Se você está prestes a receber um cãozinho em casa, prepare-se para iniciar o treinamento de cachorro já no primeiro dia dele em casa. É fundamental que o cão seja apresentado às regras da casa assim que passar pela porta, para evitar que comportamentos negativos ou indesejáveis se consolidem.

Seja qual for a raça ou a idade do seu cachorro, é preciso ter em mente que NENHUM cachorro precisa ou merece apanhar para aprender. Os cães são capazes de coisas incríveis, e todos podem aprender. O que você precisa fazer, como tutor, é descobrir de que maneira o seu cãozinho aprende melhor e mais rápido, e investir nisso.

Tipos de treinamento para cachorro

Como dissemos anteriormente, existem alguns diferentes métodos de treino de cães. Um cachorro que será cão de serviço, seja cão de guarda, cão policial, cão de resgate ou cão-guia, por exemplo, precisa receber um treinamento muito mais complexo do que um cachorro de companhia.

Isso se dá pela necessidade que esses cães têm de atuar em situações específicas, em que a sua ação pode ser a diferença entre a vida e a morte de uma pessoa. Para entender melhor o que queremos dizer, pense em um cão-guia que aprende o momento correto de atravessar a rua. Esse conhecimento é o que mantém tanto o cão quanto seu tutor em segurança.

Já os cachorros de companhia, de maneira geral, precisam ser bem socializados desde que são filhotinhos, para aprender a lidar bem com pessoas e animais de fora da família em diferentes circunstâncias. Isso não é importante apenas quando você receber visitas em casa, mas também durante os passeios na rua.

Além da socialização, é preciso ensinar comandos diversos para tornar a convivência do cãozinho com a família o mais agradável possível. Os truques e brincadeiras, como pegar bolinha ou frisbee, pular, deitar e rolar são ótimos e exercem uma função importante no intelecto do cachorro, mas eles não são imprescindíveis ao convívio diário.

Mesmo para os tutores que moram em casa com área externa, é preciso ensinar ao cachorro o lugar certo de fazer xixi e cocô, seja no tapete higiênico, no sanitário com grama sintética ou no jornal. Moderar os latidos também é necessário, além de comandos básicos como vir e ficar, sentar e deitar.

Técnicas de reforço positivo de treinamento para cachorro

As técnicas de reforço positivo consistem em mostrar ao cachorro que ele tem muito a ganhar se agir como você pede e espera. Um cãozinho que ganha um petisco ou algumas bolinhas de ração quando é chamado e vai até o tutor tem mais chances de repetir esse comportamento nas próximas vezes.

Isso não significa que você vai precisar dar petiscos para o seu cão todas as vezes que chamá-lo. Você pode recompensá-lo com carinho e palavras de incentivo também. O petisco serve apenas para acelerar o processo, visto que muitos cães respondem bem a esse estímulo.

Todos os cachorros conseguem aprender, sendo que, em alguns casos, bastam algumas repetições e, em outros, é preciso dedicar um pouco mais de tempo. Ser tutor de um cachorro é ter consciência de que você vai precisar se comprometer com o seu peludo todos os dias, mesmo depois que ele já tiver aprendido tudo o que você quiser ensinar.

O que não fazer no treino de cães

Existem diversos comportamentos inaceitáveis na relação com um cachorro (e com qualquer outro pet, na verdade). Bater e gritar, deixá-lo de castigo, trancado em um espaço pequeno, tirar seu bebedouro e comedouro, mantê-lo sob o sol forte ou sob a chuva são características de maus-tratos e não dão nenhum resultado positivo no adestramento.

Inclusive, além de fazer aflorar comportamentos agressivos até nos cães mais calmos (que podem se comportar assim por uma questão de autodefesa), a punição pode fazer com que o cachorro desenvolva depressão e outros comportamentos indesejados.

Muitos cães que praticam a coprofagia, ou seja, o ato de ingerir as próprias fezes, desenvolvem essa atitude porque foram punidos, com palavras ou fisicamente, por fazer suas necessidades no local errado. Assim, eles entendem que, se estão apanhando por causa do cocô, basta fazê-lo sumir para não apanhar mais.

Os cachorros são animais incríveis e companheiros muito dedicados. Para extrair o melhor deles, dê o melhor de você. Seja paciente, compreensivo e, principalmente, consistente nas suas orientações. Não adianta um dia inteiro de treinamentos seguido por quatro ou cinco dias sem nenhuma atividade.

Fechar

Repelentes

Produtos encontrados: 3 Resultado da Pesquisa por: 4 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

Produtos encontrados: 3 Resultado da Pesquisa por: 4 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

Voltar ao topo

A Cobasi e os cookies: a gente usa cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no nosso site.
Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.